Acupuntura melhora os efeitos colaterais das medicações psiquiátricas?


Imagem: Kelly Reemtsen, Rx


Cerca de metade dos pacientes de Saúde Mental não consegue seguir seus tratamentos por causa dos efeitos colaterais dos medicamentos psiquiátricos (ou psicotrópicos). Por causa disso, as taxas de recaída dos transtornos mentais são altas, e é preciso encontrarmos opções que tornem esses medicamentos mais toleráveis. Nesse contexto, a Acupuntura tem um grande potencial.


Já existem alguns estudos sobre o uso da Acupuntura para combater os efeitos colaterais dos psicotrópicos. Um deles comparou a fluoxetina (um dos antidepressivos mais usados, disponível gratuitamente no nosso Sistema Único de Saúde) sozinha com sua associação à eletroacupuntura (uma modalidade de Acupuntura em que as agulhas são conectadas a uma corrente elétrica). O uso da eletroacupuntura melhorou significativamente os efeitos colaterais da fluoxetina, incluindo sensação de boca seca, prisão de ventre, tontura, dor de cabeça, fraqueza nas pernas e diarreia. A Acupuntura também tem sido usada para controle de vários sintomas físicos que podem se apresentar como efeitos colaterais de antidepressivos, como náusea, ganho de peso e dificuldade de ereção.


Outro estudo avaliou os efeitos da Acupuntura em pacientes com esquizofrenia que estavam tomando antipsicóticos. Não houve grande mudança na qualidade de vida dos pacientes, medida através de um questionário, embora tenha havido melhora em diversos efeitos colaterais das medicações antipsicóticas, como sonolência, tontura, tremores e noctúria (necessidade de urinar à noite, interrompendo o sono). A Acupuntura também contribuiu para que esses pacientes tivessem mais energia, aumentando seu nível de atividade física e ajudando na redução de peso.


Neste ponto, é preciso lembrar que, apesar do nome, os antipsicóticos não têm indicação apenas para os ditos transtornos psicóticos (como a esquizofrenia e o transtorno bipolar), mas também são usados, normalmente em doses menores, no tratamento da depressão, ansiedade e alterações do sono. Assim, é possível que os achados do estudo com os antipsicóticos se apliquem não só a pacientes com esquizofrenia, mas também com outros transtornos. Dito de outra forma: a Acupuntura pode contribuir para a melhora dos efeitos colaterais dos antipsicóticos, inclusive quando eles são usados no tratamento da depressão, da ansiedade e das alterações do sono.


Talvez o benefício mais impressionante seja o encontrado num estudo em que a Acupuntura foi usada para ajudar um grupo de 16 pacientes com esquizofrenia a parar de fumar. Houve uma redução significativa nos efeitos colaterais dos antipsicóticos (como tremores), e o consumo de cigarros caiu pela metade. Os pesquisadores também observaram que os pacientes conseguiam acordar mais cedo, tornaram-se mais motivados e participavam mais nas tarefas domésticas e outras atividades. Mesmo após sete anos, quando o estudo terminou, todas essas melhoras ainda estavam presentes.


Concluindo, a combinação entre a Acupuntura e o tratamento com diferentes medicações psiquiátricas pode ajudar a reduzir os efeitos colaterais a elas associados e, assim, facilitar sua tomada, reduzindo o risco de recaída dos transtornos psiquiátricos. As pesquisas na área têm aumentado, e ainda são necessários estudos de melhor qualidade e com maior número de pacientes para tecermos conclusões definitivas. De todo modo, para os pacientes com dificuldades para seguir o tratamento por não tolerar a medicação, a Acupuntura pode ser uma opção útil a ser discutida com seu médico.

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo