Esquecimentos: a visão da Medicina Tradicional Chinesa


Imagem: Lin Yong


Já falamos aqui no blog que a Medicina Tradicional Chinesa não necessariamente associa as funções do nosso organismo e as condições de saúde aos mesmos órgãos que a Medicina Ocidental. A memória é um exemplo: embora sempre pensemos no cérebro como principal órgão envolvido, a Medicina Tradicional Chinesa entende que ela depende do estado do Baço, dos Rins e do Coração, cujas funções têm grande sobreposição. (Não custa lembrar que esses nomes foram escritos com inicial maiúscula em referência ao sistema funcional que eles representam na Medicina Oriental, e não ao órgão anatômico em si.)


O Baço abriga o Intelecto (ou Yi) e influencia o estudo e a capacidade de concentração e de memorização do que foi estudado. Seu aspecto patológico correspondente são o pensamento acelerado e as preocupações excessivas.


Os Rins, por sua vez, abrigam a Força de Vontade (ou Zhi) e influenciam o Cérebro na medida em que produzem a Essência (ou Jing), que irá então nutrir aquele Órgão. Eles são responsáveis pela memorização de eventos cotidianos, mais recentes.


Finalmente, o Coração controla a memória porque abriga a Mente (ou Shen). Ele é responsável pela lembrança principalmente de eventos mais antigos. É ele que também está afetado quando nos distraímos, esquecemos onde pusemos as chaves de casa ou não trancamos a porta.


Mais do que de cada Órgão isolado, a memória depende primariamente da comunicação entre os Rins e o Coração. Para manter o equilíbrio, a Essência e a Força de Vontade dos Rins devem ascender até o Cérebro e o Coração, de onde, por sua vez, a Mente deve descender até os Rins. Se esse fluxo ocorre normalmente, a memória se mantém saudável.


Essas informações nos ajudam a entender de uma forma diferente os esquecimentos que acontecem ao longo do processo de envelhecimento ou num quadro demencial, como a doença de Alzheimer. A Essência é a matéria fundamental de que é formado o nosso corpo e, como vimos, está armazenada nos Rins. Com o avançar da idade, a Essência vai sendo consumida e há um prejuízo nas funções dos Rins, incluindo a memória de eventos cotidianos. O Coração (e sua relação com a memória de eventos mais antigos) não é afetado por esse processo. Assim, a pessoa idosa vai se esquecendo de pequenas coisas do seu dia a dia, mas é capaz de se lembrar de fatos ocorridos há bastante tempo em sua vida.




O que causa os esquecimentos?


A Medicina Tradicional Chinesa lista algumas causas para os problemas de memória. Elas incluem:


Preocupações excessivas. Quando estamos muito preocupados, a capacidade mental do Baço e do Coração é desviada para os pensamentos e as apreensões e não pode ser usada para a memorização.


Excesso de trabalho e de atividade sexual. Essas duas situações enfraquecem o aspecto Yin dos Rins e a Essência, o que diminui a capacidade mental e a memorização.


Parto. O sangramento que ocorre durante o parto faz com que haja deficiência de Sangue no Coração, que não consegue nutrir o a Mente e o Cérebro, enfraquecendo a memória.


Tristeza. A tristeza consome o Qi (ou “energia vital”) do Coração, que deixa de iluminar a Mente, levando aos esquecimentos.


Substâncias psicoativas. Uso frequente e prolongado de Cannabis ou outras drogas é uma causa importante de problemas de memória e concentração. Elas prejudicam a consolidação das memórias, isto é, a conversão das memórias de curto prazo em longo prazo.




Padrões de desarmonia ligados aos esquecimentos


Como vimos, os esquecimentos na visão da Medicina Tradicional Chinesa podem estar ligados a disfunções no Baço, nos Rins e no Coração. Cada um desses padrões de desarmonia trará outros sintomas e terá um tratamento específico.


Deficiência no Baço. Além de esquecimentos e dificuldade para se concentrar e estudar, o indivíduo com deficiência no Baço pode apresentar fadiga e diminuição do apetite. Seu tratamento envolverá tonificar o Baço e fortalecer o Intelecto, nele abrigado.


Deficiência da Essência dos Rins. Nesse caso, ocorre um prejuízo da memória de eventos cotidianos, além de tontura, zumbido e fraqueza nos joelhos e na região lombar. O princípio do tratamento é tonificar os Rins e nutrir a Essência.


Deficiência do Coração. Aqui, a memória de eventos passados está prejudicada. Como dito acima, a pessoa fica distraída e pode ter dificuldade em recordar nomes de pessoas conhecidas. Ela também pode apresentar palpitações, falta de ar e fadiga. O tratamento será no sentido de tonificar o Coração e fortalecer a Mente.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo