O que fazer se o trabalho deixa você ansioso

Atualizado: 28 de Jul de 2020


Existem várias situações que podem nos deixar mais ansiosos no trabalho. Prazos apertados, desequilíbrio entre a vida pessoal e a profissional, fofocas, politicagem, pressões da chefia... a lista é considerável.


Por causa disso, a maior parte dos trabalhadores vai enfrentar algum grau de ansiedade em algum momento. Mas o que fazer se o seu trabalho torna isso frequente? Quando você passa a ter receio de pôr os pés por lá dia após dia? O que fazer quando algo relacionado ao seu trabalho faz com que a ansiedade seja rotineira para você? E se você tem um transtorno de ansiedade, e o trabalho constantemente desencadeia algum sintoma?


Dependendo do caso, pode valer a pena avaliar se o seu trabalho é adequado para você. Mas se você não pode ou não quer mudar de emprego, há algumas formas de lidar com a ansiedade a ele relacionada.




Exercite o autoconhecimento


Para que seja capaz de melhorar sua situação no trabalho, é importante que você busque entender o que exatamente está gerando ansiedade ou piorando os sintomas de um transtorno de ansiedade já diagnosticado. Mesmo que a causa seja algo que você não pode mudar (como ter mais tarefas do que consegue cumprir), conhecer essa causa pode deixar mais claros os próximos passos. É como dizem: é muito mais difícil chegar a algum lugar sem um mapa.




Compartilhe o que você sente


Pode ser útil conversar com colegas de trabalho da sua confiança, porque eles podem se identificar com a sua ansiedade. Se você não tem um colega em quem confia, vale procurar um amigo ou alguém da família. Conversar sobre sua ansiedade com a pessoa certa pode lhe ajudar a processar as emoções mais intensas e a entender que elas são legítimas, se tal pessoa for solidária e compreensiva. Ela também pode ter ideias ou sugestões de como você pode lidar com a situação.




Registre seus pensamentos


A ansiedade se autoalimenta, e um pensamento que nos deixa ansiosos pode se transformar em outros cem pensamentos semelhantes de forma muito rápida: Sem chance de eu cumprir este prazo. E se surgir mais alguma coisa? E se a chefia achar que meu projeto está um pouco péssimo? Se você se percebe inundado com essa espiral de preocupações, pode valer a pena registrar seus pensamentos.


A ideia dessa técnica é que não se pode escrever tão rápido como se pensa. Assim, ao fazer um registro dos seus pensamentos, você estará desacelerando e terá um tempo maior para examiná-los criticamente, identificando padrões de pensamento equivocados e que pouco nos ajudam.




Saiba quando procurar ajuda


Se você está afundando em trabalho, tendo um dia ruim ou percebendo que não dará conta de corresponder às expectativas da chefia, peça ajuda aos seus colegas. Embora possamos ter a sensação de que cada um dá conta das suas tarefas e do seu nível de estresse de forma independente, essa é uma forma de trabalhar que não é benéfica para ninguém. Procurar ajuda quando necessário alivia sua carga de trabalho e constrói confiança entre você e seus colegas. De forma recíproca, é importante que você também ofereça apoio, porque seus colegas podem ser os próximos a precisarem de ajuda.




Tire uma folga


A cada seis meses, mais ou menos, tire uma folga e se desconecte do trabalho tanto quanto possível. Não se sinta culpado: todos devemos ter tempo para nós mesmos e para os que são importantes para nós. Diversos estudos mostram o quanto é importante para nossa saúde mental darmos um tempo do trabalho regularmente. As folgas e férias podem nos manter motivados e nos dar uma oportunidade para reflexões, além de contribuir para que superemos situações difíceis.




Aceite sua ansiedade


Quanto mais nós tememos e nos esquivamos da ansiedade, mais intensa ela pode se tornar. Parte da estratégia para lidar com ela é reconhecer que, algumas vezes, o trabalho vai nos deixar mais ansiosos. É algo mais fácil de dizer do que de fazer, mas tende a melhorar conforme praticamos. Na próxima vez que sentir seus pensamentos e sua frequência cardíaca se acelerarem, tome um tempo, sente-se e tente se concentrar: Estou ansioso, estou desconfortável com essa sensação, mas sei que vai durar pouco tempo e vai passar. Diga a si mesmo tais palavras, de forma sincera. Pode ser surpreendente o quanto essa técnica simples pode ajudar. Você também pode lançar mão de outras estratégias (falo mais delas neste artigo).




Considere procurar um Psiquiatra


A ansiedade no trabalho acontece com todo mundo, mas é algo difícil de ignorar para aqueles que a experimentam de forma frequente. Em alguns casos, podemos estar diante, de fato, de um transtorno de ansiedade, e a avaliação de um Psiquiatra se torna fundamental. Pode inclusive ser necessário um atestado médico para afastamento do trabalho (assim como ocorre com doenças físicas) para lidar com o que te deixa ansioso, mesmo se você se sentir estressado e sob pressão. O trabalho é importante, mas não deve ser mais importante do que sua própria saúde mental.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo